Paws Bank: fintech do mercado pet chega a 2 mil clientes no primeiro ano

“Às vezes, as pessoas acham que é um banco para o pet. Não é uma fintech para o cão, mas para o dono dele”, explicou o cofundador da Paws Bank, Marcelo Forte, ao abordar a natureza do seu banco digital, que passa dos 2 mil clientes neste primeiro ano de operação”.

 

“Vimos uma oportunidade dentro da cadeia logística e do mercado pet. Os meus sócios são da Ventura Pet, eles têm uma capilaridade grande. Fiz um trabalho financeiro e vi oportunidade de explorar melhor essa cadeia de serviços financeiros e meios de pagamento. Dei a ideia para o Eliezer (CEO e sócio-fundador) e trouxemos outros sócios da área de tecnologia”, completou.

Serviços

Lançada em 2021, a fintech atua com oferta de serviços financeiros para os donos de animais de estimação (pessoa física) e para proprietários de pet shops (pessoa jurídica). Os parceiros da companhia são BV na conta corrente e o banco Modal (comprado recentemente pela XP) nos serviços financeiros.

Para o cliente PF, o PawsBank tem conta digital via app (AndroidiOS), recarga de contas via boleto bancário, saque na rede de caixas Banco24Horas, pagamento via QRCode, recarga de celular e bilhete único (São Paulo), transferências P2P e Pix, além de cartão de débito Visa que pode ser customizado com o nome do animal de estimação.

“Somos hoje uma conta digital e um facilitador financeiro, pois trazemos benefícios para os usuários deste meio, como Dr. Pet com desconto de 25%. Temos parceria no Box.Petico e seu clube de assinatura, e temos planos de assistência para Pet com R$ 40 por mês”, disse.

Ao lojista, a fintech oferece Internet Banking via desktop com as mesmas funções do aplicativo e consórcio para quem quer adquirir o próprio ponto e sair do aluguel.

Business model

O modelo de negócios do PawsBank (‘banco pata’, na tradução livre do inglês) é baseado em taxa de serviços e mensalidade, sendo que há um primeiro plano gratuito com cobrança apenas de taxas de P2P, TED e emissão – a tabela completa pode ser vista aqui. Forte explica que esse formato busca ofertar uma “cesta de serviços”, de modo que o usuário possa comparar e analisar qual plano cabe melhor no seu bolso.

Em  serviços, a fintech adicionou uma oferta de crédito baseada em garantia com imóvel nesta semana. Desde que tenha 60% da casa quitada, o usuário pode pedir a partir de R$ 30 mil e opção de parcelamento em até 240 vezes.

Nos próximos meses, a companhia trabalha para adicionar a vertical de investimentos para os seus clientes.

Estrutura e futuro

Atualmente com 2 mil usuários ativos e 10 mil cadastrados, a fintech possui clientes em todos os estados do Brasil; em PJ, aproximadamente 30% do total de ativos, a base fica concentrada no Sudeste. Para 2022, a meta é chegar 10 mil clientes. O break even é esperado a partir de 6 mil correntistas ativos.

O mercado de pets movimentou em 2020 com R$ 41 bilhões, segundo Instituto Pet Brasil (IPB); metade do montante vem de pet shops de porte pequeno e médio. O resultado coloca o Brasil como o terceiro principal consumidor do gênero, atrás de Estados Unidos e China.

E a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do IBGE indica que 46% dos lares têm pelos um cachorro e 19,3%, pelo menos um gato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *